Quadrilha Junina Estrela do MAC. no pré - junino em maio de 2019/Imagem Adalberto Gomes
O Festival  de Quadrilhas Juninas em Delmiro Gouveia, sertão de Alagoas  vem se tornando uma tradição, sendo o V festival realizado pelo Movimento de Crianças e Adolescentes (MAC) no município, reunindo Quadrilhas Juninas de Alagoas,  Bahia e Pernambuco. O evento reunirá um espetáculo a parte, com suas cores e coreografias que irá encantar e surpreender  o público.

Este ano, o evento acontece nos dias  21  e  22  de junho  no Ginásio de Esportes do Bairro Novo, a partir das 18h30min. Treze quadrilhas de cidades de Alagoas, Bahia e Pernambuco  estarão participando do evento. 


Confira a  programação das apresentações:

21 de junho (sexta-feira)


1. Pega Fogo-Ouro Branco-AL
2. Balão Dourado-Piranhas-AL
3. Tradição Carcará-Paulo Afonso-BA 
4. Alegria Nordestina-Areias/Santana do Ipanema-AL
5-Estrela do MAC-Delmiro Gouveia-AL
6-Fique Xique-Cacimbinhas-AL
7-Bem Te Vi-Itaiba-PE

22 de junho (sábado)

1. JVM-Canapi-AL
2. Paixão Moderna-Ouro Branco-AL
3. Dona Fulô-Olho d’Água das Flores-AL
4. Xodó do Sertão-Olho d’Água das Flores-AL
5. Luz do Sol-Poço das Trincheiras-AL 
6. Roda de Fogo-Murici-AL

O evento tem uma organização do MAC - Movimento de Adolescentes e Crianças e Quadrilha Junina Estrela do MAC.

 Conheça a história do Festival de Quadrilhas

Idealizado no ano de 2015, o Festival de Quadrilhas Juninas, surgiu quando um grupo de adolescentes, jovens e coordenação do Movimento de Adolescentes e Crianças - MAC se reuniu e preocupados com a preservação da cultura local e regional, onde os mesmos sentiram a necessidade de resgatar o então festival regional de quadrilhas juninas que existia no Município de Delmiro Gouveia no antigo “palhoção”. Com isso, não se tinha mais as festas juninas nem tão poucas o tão famoso concurso de quadrilhas juninas, então surgiu à necessidade de resgatar a cultura popular, baseado no Projeto Politico Pedagógico do MAC – ARTE, EDUCAÇÃO, CULTURA E CIDADANIA, onde preza pela manutenção e resgate da cultura popular.


Por: Adalberto Gomes.